"Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia vou construir um castelo... " Fernando Pessoa

25
Set 09

Com a música certa no sitio certo. o pensar não pára. Simplesmente está acompanhado por uma boa banda sonora, pelo vento que passa pelo nosso rosto, indiferente como sempre, e por uma paisagem convidativa.

Alguém disse uma vez que a nossa casa é onde o nosso coração está. Bom, talvez sim, talvez não. Por um lado o coração puxa-nos sempre na direcção daquilo pelo que bate. Mas pode bater por muitas portas, ruas, cidades, rostos ou até por outros corações. Por outro lado, a realidade nos chama sempre à razão. Ou pelo menos tenta, porque há quem não queira ouvir essa tal razão, e se guie por outras forças, ignorando regras, realidades, conveções. Quem é livre. Quem ama. Quem vive.

 

Apesar de muitas vezes dois corações não baterem na mesma direcção, apesar de tudo o que nos faz querer pertencer à solidão protectora das maleitas procovadas pelo ser humano e sua complexa teia, apesar de toda a dor e sofrimento...

...é sempre bom: ver um pôr do sol; ver a lua reflectida no rio (mesmo este sendo atravessado por centenas de pontes luminosas e rodeado de uma mais reluzente cidade - a lua sobressai sempre); sentir o vento passar por nós, tal como passa pelas folhas daquela árvore tão alta; ouvir aquela música que nos coloca um sorriso nos lábios ou "obriga" o nosso corpo a mexer-se ao seu ritmo; etc etc etc.

 

Porquê pensar tanto? Porque faz parte de nós pensar. É uma necessidade tal como respirar. É um amigo que só nos abandona quando morremos.

 

Sejamos como somos, sem culpas, sem ressentimentos, mágoas ou tantos outros incomodos. Sejamos eu, tu, ele, nós, eles. Sejamos singular ou plural. Não interessa. Nada interessa além de ser. Quanto ao resto, que nos sirva de consolo que nada dura para sempre. Aproveitemos cada momento como se fosse último, cada emoção como se fosse a primeira.

 

Jardim Japonês de Wroclaw

 

Jardim Japonês de Wroclaw

 

 

Adoro esta música ^_^

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 19:33
sinto-me: Zen
música: Jeito do Mato - Paula Fernandes

23
Set 09

 

 

Homenagem a Cazuza, um grande nome, um grande génio da música brasileira.


Os que são bons no que fazem têm, na maior parte das vezes, uma longa vida de sucesso. Os que são geniais, morrem cedo, mas serão sempre imortais.


 

 

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 20:15
música: Cazuza - Codinome Beija-Flor

 

Há palavras que nos beijam

Como se tivessem boca,

Palavras de amor, de esperança,

De imenso amor, de esperança louca.


Palavras nuas que beijas

Quando a noite perde o rosto,

Palavras que se recusam

Aos muros do teu desgosto.


De repente coloridas

Entre palavras sem cor,

Esperadas, inesperadas

Como a poesia ou o amor.


(O nome de quem se ama

Letra a letra revelado

No mármore distraído,

No papel abandonado)


Palavras que nos transportam

Aonde a noite é mais forte,

Ao silêncio dos amantes

Abraçados contra a morte.

 

Alexandre O'Neill

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 19:10
sinto-me:
música: Alanis Morissette - No pressure over cappuccino

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
26

27
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

As minhas Imagens favoritas
blogs SAPO