"Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia vou construir um castelo... " Fernando Pessoa

16
Out 09

Aqui estou. Aqui estamos.

Os meus pés estão molhados, de caminhar pela chuva sem ter com que me proteger dela. É assim. No primeiro contacto com algo novo, a nossa reacção poderá não ser a mais apropriada. Mas a chuva não é algo novo para mim. Sempre esteve aqui. Às vezes levanto o rosto, encaro-a de frente e deixo que ela me toque. Outras vezes faço de tudo para que ela não me veja, para que ela não me toque. Às vezes corro o máximo que posso para chegar ao meu abrigo, para deixar a chuva para trás. Às vezes esqueço como sabe bem sentir as gotas a cairem-me no rosto. Quando deixo que ela me toque, sinto-me completa, como se fizesse realmente parte de todo o cenário, do Mundo e do processo que origina todo este espetáculo de cores, sentimentos e sons chamado vida.

Às vezes estou aqui, e sou eu. Aquela que sorri por sorrir, aquela que ama, que sente tudo, que olha para tudo, que sonha, que acredita. Aquela que, não sei como, é feliz.

Muitas vezes não sei onde estou, nem quem sou. Não sinto nada, sou fazia. Sou lixo cósmico que vagueia sem destino, que foge da chuva, que fica irritada com a chuva, que não tem culpa de eu ser assim, nada.

 

Aqui estou. Ainda sei quem sou. Ainda tenho sonhos. Ainda gosto de caminhar na chuva. Mas, às vezes...

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 15:35

comentário:
:) muito bom o texto.
e um texto que se for lido com olhos de ler.. e bem interpretado.. passa mensagem.. transmite uma mensagem muito importante. gostei :)
imprevisivel a 16 de Outubro de 2009 às 16:01

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23

25
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twitter
As minhas Imagens favoritas
blogs SAPO