"Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia vou construir um castelo... " Fernando Pessoa

28
Out 09

 

Nas manhãs de nevoeiro saio pela cidade vazia, em busca de não sei bem o quê. São os meus pés que me guiam, sem destino, impulsionados por uma força misteriosa.

Vou em silêncio, porque as palavras já as gastei no quotidiano mundo sem brilho. E é assim, em silêncio que tudo vem até à minha mente, sem pedir. Vêm as lembranças, os desejos, os olhares, os sentimentos e até as palavras. Palavras... Sim, o mais fácil é soltá-las ao mundo, e deixá-las fluir. Por ser tão fácil, os sábios chamaram-lhe de ritual vulgar, esse tal falar. E aí o silêncio teve o seu mérito reconhecido. A palavra é prata, o silêncio é ouro, como alguém algures disse.

No ouro da manhã de orvalho, deixei-me ir. Podia jurar que se fechasse os olhos, iria ter onde o meu coração clama por estar, e sei agora que ele é a força impulsionadora dos meus pés.

Viajei por muitos kilómetros, palmilhei a terra dos Homens e os recantos dos Deuses esquecidos. Depois de passar a barreira do silêncio, veio o som do Mundo. Ouvi sons de tristeza, agonia, de pesar, de alegria, de amor. E depois o silêncio novamente.

Viajei pelas estações, senti o renovar da vida pela Primavera, o calor do Sol no Verão, o reciclar das árvores no Outono e o frio sábio do Inverno.

Vi muitos olhares perdidos, senti a indiferença das grandes cidades, saboriei o elitismo do conhecimento. E os sorrisos... Tantos sorrisos. Uns verdadeiros, sinceros. Outros sorrisos fruto do cansaço, e outros do conformismo daqueles que deixam a vida passarem por si sem se agarrarem a ela.

Parei no sítio onde desejava estar naquele momento. Que sítio era esse?

 

Bom...

 

Quem tem imaginação pode ir a qualquer lado. Solta essas amarras e deixa-te fluir. Sente o vento que te bate nas costas, como que a empurrar-te para essa longa viagem. Solta os teus sonhos mais selvagens e impossíveis. Aí, depois de viajares por esses mundos tão variados e coloridos que são fruto da tua imaginação e que residem no teu desejo, volta a ti.

Quando abrires os olhos já saberás o caminho a tomar. Segue sem medo, pois pelo caminho haverá sempre pessoas especiais. E o maior prémio estará perdido num desses atalhos da vida. Um grande amor, um grande sonho ou simplesmente a felicidade no conceito que inventas-te para ti.

 

Simplesmente vai. Já vejo as asas inquietas à espera do próximo vôo. Vai, deixa-te levar.

Eu acredito em ti.

 

 

 

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 19:47
sinto-me:
música: Damien Rice - Amie

28
Mar 09


Perdida entre a monotonia dos dias, o tempo não me é escasso. Desenho possibilidades, esboço sorrisos, planeio fugas. Quem me impede? A minha imaginação é livre.

Quem dera que um terço dos prados fertéis da minha imaginação se materializassem à minha frente; que bom seria se o mundo tivesse outras cores. Imagino tal parceria entre mundos tão distintos, e sei. Eu sei que o que peço não faz sentido. A imaginação é algo tão precioso porque se esconde em nós, que nem criança traquina escondendo-se atrás de um tronco de uma árvore. Nós, aldutos, olhamos para a criança, e o seu olhar excitado, encarando isso como uma simples brincadeira de criança. Mas quem poderá alguma vez imaginar o que aqueles olhos vêem? Atrás daquela árvores não está só a criança traquina, está também um outro mundo completamente misterioso e fascinante.

A imaginação é isso, é a criança traquina dentro de nós. A criança só quer ser feliz. E não arranja motivos para o ser, somente o é. E a principal razão para isso é porque a criança não coloca rédeas à imaginação. Deixa-a a correr solta, deixa-a ser livre. A criança ama a liberdade. A criança ama com a maior das facilidades, porque vive, porque é simplicidade.

Como gostava de ser simplicidade... Como gostava de soltar as rédeas à criança que há em mim... Por vezes consigo. Consigo ser feliz, não tendo uma causa para tal. Simplesmente sou.

Quero tanto me perder. Quero tanto que alguém me encontre. Quero me apaixonar. Não pensar no amanhã, não perseguir o que me pode fazer feliz, até esgotar todas as hipóteses. Quero simplesmente ser!



"O amor é o triunfo da imaginação sobre a inteligência. E é assim o amor... E é assim que eu te amo:  sem entender nada, mas imaginando tudo."

 

 

 

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 02:07
música: Porque não eu? - Leoni

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

As minhas Imagens favoritas
blogs SAPO