"Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia vou construir um castelo... " Fernando Pessoa

28
Out 09

 

Nas manhãs de nevoeiro saio pela cidade vazia, em busca de não sei bem o quê. São os meus pés que me guiam, sem destino, impulsionados por uma força misteriosa.

Vou em silêncio, porque as palavras já as gastei no quotidiano mundo sem brilho. E é assim, em silêncio que tudo vem até à minha mente, sem pedir. Vêm as lembranças, os desejos, os olhares, os sentimentos e até as palavras. Palavras... Sim, o mais fácil é soltá-las ao mundo, e deixá-las fluir. Por ser tão fácil, os sábios chamaram-lhe de ritual vulgar, esse tal falar. E aí o silêncio teve o seu mérito reconhecido. A palavra é prata, o silêncio é ouro, como alguém algures disse.

No ouro da manhã de orvalho, deixei-me ir. Podia jurar que se fechasse os olhos, iria ter onde o meu coração clama por estar, e sei agora que ele é a força impulsionadora dos meus pés.

Viajei por muitos kilómetros, palmilhei a terra dos Homens e os recantos dos Deuses esquecidos. Depois de passar a barreira do silêncio, veio o som do Mundo. Ouvi sons de tristeza, agonia, de pesar, de alegria, de amor. E depois o silêncio novamente.

Viajei pelas estações, senti o renovar da vida pela Primavera, o calor do Sol no Verão, o reciclar das árvores no Outono e o frio sábio do Inverno.

Vi muitos olhares perdidos, senti a indiferença das grandes cidades, saboriei o elitismo do conhecimento. E os sorrisos... Tantos sorrisos. Uns verdadeiros, sinceros. Outros sorrisos fruto do cansaço, e outros do conformismo daqueles que deixam a vida passarem por si sem se agarrarem a ela.

Parei no sítio onde desejava estar naquele momento. Que sítio era esse?

 

Bom...

 

Quem tem imaginação pode ir a qualquer lado. Solta essas amarras e deixa-te fluir. Sente o vento que te bate nas costas, como que a empurrar-te para essa longa viagem. Solta os teus sonhos mais selvagens e impossíveis. Aí, depois de viajares por esses mundos tão variados e coloridos que são fruto da tua imaginação e que residem no teu desejo, volta a ti.

Quando abrires os olhos já saberás o caminho a tomar. Segue sem medo, pois pelo caminho haverá sempre pessoas especiais. E o maior prémio estará perdido num desses atalhos da vida. Um grande amor, um grande sonho ou simplesmente a felicidade no conceito que inventas-te para ti.

 

Simplesmente vai. Já vejo as asas inquietas à espera do próximo vôo. Vai, deixa-te levar.

Eu acredito em ti.

 

 

 

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 19:47
sinto-me:
música: Damien Rice - Amie

28
Ago 09

 

Seremos livres, simplesmente por amarmos essa tal Liberdade. As correntes que nos prendem são criadas por nós e pelos outros, quando o medo da solidão anda à solta.

 

Quero voar sem destino, sem rumo. Simplesmente voar, amar, viver e tudo mais que isso traz agarrado a si. Quero, mas nem sempre posso. Estas correntes... Deliceram-me a carne, restrigem-me a alma. A sonhadora que há em mim protesta constantemente.

 

Mas nada disto importa. Parto quando quero, vou aonde posso. Não preciso de caminhar com os pés. Percorro mil e um mundos na minha mente fértil.

 

E só sei uma coisa, até agora. Algo que desejo ardentemente.

 

Se tiver que chorar, que chore de alegria.

Se tiver que morrer, que morra de amor.

publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 00:25
sinto-me: Happy
música: Sara Bareilles - Between the lines

08
Dez 08

 

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes
mas não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho? Guardo-as todas, um dia vou construir um castelo... "

Fernando Pessoa
 
...
 
Ele é uma das razões pela qual tenho tanto orgulho em dizer "Sou portuguesa."
publicado por Quem ontem fui já hoje em mim não vive às 16:51
sinto-me: Forte
música: Eu sei - Sara Tavares

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

As minhas Imagens favoritas
blogs SAPO